You, hoje você completa um ano e mesmo com 12 meses de existência já sabe andar, falar, pedir, sorrir e nos ensina, todos os dias, o valor de um amor incondicional e puro.

Lembro que no ano passado, nesse mesmo dia, quase nem dormimos de tão ansiosos que estávamos para te receber. A gente sorria só de pensar que faltaria pouco para, finalmente, conhecermos você.

Pedimos a Deus, infinitas vezes, para que tudo ocorresse da melhor forma possível e que viesse ao mundo, ao nosso mundo, com muita saúde.

Papai do céu foi tão generoso, mas tão generoso, que o dia estava lindo: ensolarado e com uma energia boa que pairava no ar.

Quando eu, vovó e vovô chegamos à maternidade, os primos todos estavam lá para receber você. Era tanta gente, tanta gente que tivemos que fazer uma logística louca para todo mundo caber no pequeno vidro retangular que mostraria a sua chegada.

Você ainda não sabe o que é isso, mas quando estiver a ponto de viver um grande momento sentirá muita ansiedade, emoção e tremedeira. Falando assim, parece ruim, mas a mistura de todos esses sentimentos é, na verdade, algo chamado felicidade.

Quando a cortina subiu, gritamos e gritamos muito. Batemos palmas, choramos, rimos, nos abraçamos. Ficamos um pouco atrapalhados com os celulares. Não sabíamos o que fazer. Foi como se o mundo inteiro tivesse parado só para te receber.

Era o seu pai que te carregava no colo. Não lembro de ter visto na vida, algum dia, aquele olhar. Acho que foi ali que ele tinha se dado conta de que havia se tornado pai. E lá no fundo, sua mãe, ainda deitada, sorria para nós como quem quisesse dizer:

– Estamos bem! Ele é lindo, não é?! Saiu de mim! É o nosso filho.

Depois de olhar para nós, ela olhou para o alto em agradecimento ao baba dela por ter estado ali também e ter abençoado aquele momento único.

No momento em que te vi, não sabia se ria, chorava ou simplesmente ficava te observando. Era tão pequeno, mas tão… amado!

Seu vô Joaquim foi um dos que mais surpreenderam. Quando todo mundo ficou em silêncio, ele que é fechado, calado, na dele, gritou:

– Youssef, my life!

Todo mundo começou a rir. Até ele! Viu o poder que tem nas mãos?! Fez pequenos milagres antes de abrir os olhos direito.

Após o grande momento, esperamos algumas horas até o outro grande momento que era te conhecer pessoalmente. Quando você chegou, sua mãe foi a primeira a te pegar nos braços e dizer toda feliz que tinha um furinho no queixo. Uma graça!

Ela ia te olhando e tocando em você para descobrir mais coisas a seu respeito. Nesse momento, estávamos todo ali: te admirando! Era como se, no mesmo dia, o mundo tivesse parado novamente. Poderia congelar aquele instante para sempre.

A cada novo movimento, tirávamos fotos suas. Muitas fotos! Você já nasceu famoso. Todo mundo queria te conhecer e saber com quem se parecia mais.

Quando colocaram você em meus braços, eu senti o melhor sentimento que existe: amor completo. Que esse você, com certeza, já sabe o que é!

Ainda aprenderá muitas lições, You. Mas um conselho que dou é: tenha paciência. Não tenha pressa de aprender tudo de uma vez. Não tenha pressa de entender tudo ao mesmo tempo. Sobretudo, não tenha pressa de crescer.

Saiba que tem uma família enorme que te ama e amigos, que mesmo não sendo seus amigos diretos, te acompanham e gostam muito de você e que seus pais são incríveis: os melhores nessa nova profissão que você designou a eles… E a nós também.

Te digo mais uma coisa: as vovós liberaram a bagunça em casa. Pode por tudo de cabeça para baixo antes que papai e mamãe cheguem. Prometo que esse será nosso segredo. Só nosso.

Feliz 1 ano. Você é a nossa vida!

12901102_996835653725723_1572243515612054475_o
Foto tirada do outro lado do vidro: Seu pai te olhando pela primeira vez