Os batimentos cardíacos batiam com uma frequência cada vez mais baixa. Os olhos fechados dos pais pediam a Deus por socorro, enquanto os olhos fechados de Murilo Zangari o colocavam em estado de coma.

As dores começaram no pescoço, depois subiram para a cabeça e se espalharam por todo o corpo. No primeiro dia que foi internado, após fazer uma tomografia, Murilo foi diagnosticado com uma bactéria altamente perigosa, e sentia uma dor que nem a morfina era capaz de tirar.

Nos dias que se seguiram, a dificuldade em respirar fez com que os médicos realizassem uma traqueostomia. Durante esse tempo, sua mãe ficava ao seu lado sussurrando:

– Força, Mu! Estamos aqui com você!

De repente, o cenário “calmo” deu lugar a correria dos médicos e enfermeiros.

– Vamos, vamos, vamos!!!

Murilo estava tendo sua primeira parada cardíaca. Enquanto isso, na sala de espera, seus pais, seu irmão e sua avó tentavam controlar os corações apertados. Quando tudo parecia “tranquilo” novamente,  ele sofria a segunda parada cardíaca.

Murilo lutava para viver. 1, 2, 8, 15 dias e o menino, de 24 anos, continuava lutando. No 20o dia, em 23 de dezembro de 2013, com um sopro de Deus, seus olhos se abriram.

Sem saber o que estava acontecendo, olhava para a família e não entendia nada. Só sentia vontade de agradecer pela vida e de comer brigadeiro com Coca-Cola.

Quando voltou para casa, Murilo se deu conta de tudo que havia acontecido e colocou uma coisa em sua cabeça:

– De hoje em diante, em agradecimento a minha vida, eu vou ajudar quantos cachorros abandonados eu puder!

Os animais sempre foram sua grande paixão. Então, logo depois das coisas se acalmarem, o menino entrou para a ONG Clube dos Vira-Latas e passou a distribuir amor para acelerar os corações daqueles que mais precisariam de sua ajuda:

– Podemos viver a vida de duas maneiras: a de preferências, como dedicar todo o seu dinheiro para diversão e algumas banalidades, e a de prioridades, como estar com quem se ama, fazer o que se gosta e dar mais valor a saúde. Enquanto eu viver, eu sempre vou escolher a de prioridades.

11888092_989127051108965_7885767669630079058_n
“Somente o amor compreensivo e silencioso tem o poder de recuperar corações, mentes e almas em desalinho.” (Maurício Galvão)